Alunas de escola pública do Amapá são escolhidas para intercâmbio nos EUA

Alunas de escola pública do AP são escolhidas para intercâmbio nos EUA
Alunas escolhidas para intercâmbio nos EUA. (Foto: Jéssica Alves/G1)

As adolescentes Danielle Oliveira, de 16 anos, e Vitória Gaia, de 17 anos, estão entre os quatro estudantes amapaenses que foram selecionados para participar de um intercâmbio nos Estados Unidos após fazerem provas de matemática e inglês. O programa de intercâmbio é desenvolvido por empresas do setor de mineração e conta com o apoio da Secretaria de Estado de Educação (Seed).

Surpresa por estar entre os alunos escolhidos, a jovem Vitória Gaia, que cursa o 3º ano do ensino médio integrado de mineração, diz que o processo de seleção foi difícil e que não esperava conseguir uma vaga.

“Desde criança tenho a vontade de participar de um intercâmbio em outro país e quando surgiu a oportunidade fiz a seleção. Mas confesso que não esperava conseguir estar entre os representantes do Amapá. Hoje consegui o apoio de meus familiares, professores e amigos e estou confiante em participar”, disse.

A estudante Danielle Oliveira, que cursa o 2º ano do ensino médio integrado de edificações, diz que sempre sonhou em conhecer os Estados Unidos e não esperava que uma oportunidade surgisse para estudantes de escolas públicas no Amapá.

“Achava praticamente impossível que uma oportunidade de intercâmbio fosse ofertada para os estudantes do Amapá porque somos carentes de chances de se desenvolver em outros países. Fico feliz de ter essa oportunidade e agora vou aproveitar bem e aprender mais”, ressaltou.

Segundo o diretor do instituto, Jorge Henriques, a viagem das estudantes deve ocorrer no segundo semestre de 2016, a partir do mês de setembro e o intercâmbio deve durar um ano. Tempo em que as estudantes frequentarão uma escola de nível médio e receberão apoio de moradores dos Estados Unidos. Os custos com locomoção, hospedagem, alimentação e atividades culturais serão pagos pelo governo americano.

“Nossos alunos têm demonstrado, através de conquistas como essa, que estamos no caminho certo. De nossa parte iremos providenciar imediatamente todas as documentações necessárias para que eles possam realizar esse período de estudos nos EUA e que, ao retornarem, possam reingressar no sistema de ensino brasileiro sem nenhuma complicação”, falou Henriques.

As estudantes dizem que o conhecimento da língua inglesa adquirido na escola vai contribuir para os estudos durante o intercâmbio. “Minha expectativa é muito grande e como já sabemos um pouco de inglês, isso facilitará muito na hora de aprender, especialmente na escola”, disse Vitória.

Para Danielle, o encontro de culturas diferentes será fundamental para os futuros projetos que pretende desenvolver nos próximos anos.

“Tenho vontade de quando voltar do intercâmbio, incentivar mais crianças e jovens que busquem conhecimento, porque acredito no potencial da educação amapaense. Quero contribuir com um projeto social para tentar ensinar a língua inglesa”, enfatizou.

A oportunidade para conhecer os EUA será a realização de um grande sonho para as adolescentes. “Poder conhecer os pontos turísticos, a cultura daquela sociedade será um grande marco na minha vida”, disse Danielle.

A mãe de Vitória, a pedagoga Telma de Brito, diz que apesar da preocupação e da saudade antecipada que já sente, diz que incentiva a filha a correr atrás dos sonhos. “Se eu chorar, será de felicidade, me sinto feliz em ver minha filha tão jovem já conquistando novos caminhos. Claro que, como mãe, me preocupei no início, mas quando vi que era algo sério, a incentivei mais ainda”, conta.

Fonte: G1

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *